26 de janeiro de 2015

Comer (n)a Bélgica em 4 dias

Além de comer, viajar é das minhas atividades preferidas. Sobretudo porque quando viajo, tenho sempre uma desculpa para comer coisas novas, típicas do sítio onde estou.
Há duas semanas fui à Bélgica e com os voos tão baratos da Raynair entre Lisboa e Bruxelas, é possível que muitos de vocês estejam a pensar dar lá um pulinho brevemente, sobretudo se gostarem de chocolate, waffles, batatas fritas e cerveja. Por isso pensei em deixar-vos algumas dicas, preços e uma sugestão de itinerário para 4 dias e 3 cidades.
Boa viagem!
Dia 1
Lisboa-Bruxelas-Gent-Brugge
Cheguei a Bruxelas por volta das 13h e do aeroporto apanhei um comboio para Gent. A viagem demorou cerca de 1 hora. Chegada a Gent deixei a mala nos cacifos da estação e apanhei um autocarro mesmo em frente da estação que me deixou no centro da cidade.
Gent é uma cidade charmosa, sobretudo a zona central do canal que é rodeado de muitos restaurantes, bares, cervejarias e lojinhas engraçadas. Calculo que tenha mais coisas para ver, mas fiquei-me pelo centro que são 3-4 ruas e uma tarde foi suficiente para passear e ficar com uma ideia. Uma coisa boa foi que consegui ver a cidade ainda de dia mas também de noite, que muda todo o cenário.
Ao princípio da noite apanhei o comboio para Brugge que demorou cerca de 20 minutos.
Dia 2
Brugge
O dia inteiro passado nesta cidade encantadora! Como escrevi no meu Instagram é uma cidade que dá dores de pescoço porque se quer olhar para muitos sítios ao mesmo tempo. Além de entrar em imensas igrejas ( a Igreja do Sangue Sagrado, é seguramente das mais bonitas que já visitei), seguir os canais pelo meio da cidade, perder-me e encontrar-me em ruelas comecei-me a desgraçar na comida. No almoço foram as típicas batatas fritas compradas num quiosque da Grote Markt (a espetacular praça central) e o lanche, chocolates comprados numa das muitas lojas espalhadas pela cidade. Eu acho que devo ter entrado em todas. Já o jantar foi à base de colheradas de creme para barrar de Speculoos!
Dia 3
Brugge-Bruxelas
Apanhei o comboio a meio da manhã para Bruxelas, a viagem demorou cerca de 1 hora. Depois de ir ao hotel deixar a mala fui fazer o reconhecimento básico do centro da cidade. Obviamente com paragem obrigatória no Manneken Pis (a famosa estátua do menino que faz xixi). A estátua é minúscula mas para compensar comi mesmo ao lado um waffle bem grande! Segui para a Gran Place, a imponente praça central e serpenteei pelas ruas próximas. Visitei as Galerias St. Hubert (inauguradas 1847), um dos primeiros exemplos do conceito de shopping center. Isto claro, continuando a entrar em todas as chocolatarias que se me atravessavam no caminho. O que também se me atravessou no caminho foi o próprio do rei belga quando passei em frente ao Palácio Real. True story.
Dia 4
Bruxelas- Lisboa
Dia de chuva e portanto dia de museus. Óbvio que ia lançada para o Museu do Chocolate mas bati com o nariz na porta porque estava em obras (obrigadinha site do museu por avisares). Só por causa disso fui comer mais chocolatinhos. Segui para o Museu da Banda Desenhada, que é fofinho e tem bastantes curiosidades sobre esta arte tão popular na Bélgica. Foi interessante ver algumas coisas do Tim Tim, mas o que gostei mais foi de conhecer toda a história por trás dos meus queridos Estrunfes (Smurfs).
Como a chuva acalmou atravessei a cidade pelo Parque de Bruxelas, com passagem na Catedral e em direção à zona do parlamento. Aqui visitei o Parlamentarium que de uma forma muito interativa e com áudio-guias nos explica toda a história da União Europeia e do Parlamento. Muito educadivo.
Depois de mais umas voltas e de mais uns waffles foi hora de rumar ao aeroporto para voltar para casa.
Preços:
Viagem de avião (ida e volta) na Raynair- 57€ (marcada com cerca de 3 semanas de antecedência)
Comboio do aeroporto de Bruxelas para Gent- 15€
Bus da estação de Gent para o centro- 1,30€ (nas máquinas) ou 2€ (comprado ao motorista)
Comboio de Gent para Brugge- 6,50€
Comboio de Brugge para Bruxelas- 14€
Comboio de Bruxelas para o aeroporto- 8,50€
Cacifos nas estações de comboio- de 3 a 4€ (dependendo do tamanho)
Batatas fritas- de 2,50€ a 4€ (dependendo do sitio e se leva molhos)
Waffles- de 1€ a 3€ (dependendo do sitio)
Café- desde 1,50€ num sitio baratinho
Casas de banho públicas- 0,50€
Museu da Banda Desenhada- 10€
Parlamentarium- grátis
Dicas:
- Sobretudo em Gent, mas também em Brugge não existem muitas (e às vezes nenhumas) informações noutras línguas sem ser em flamenco. Tentem ir informados sobre os sítios porque podem ter dificuldades de orientação. Mas também há muita gente que fala inglês. Em Bruxelas está tudo em francês.
- Os belgas não são o povo mais afável do mundo, por isso não estranhem.
- Levem bastantes moedas, porque muitas das máquinas de bilhetes e cacifos não dão trocos.
- Tenham muita atenção às viagens de comboio, porque as informações muitas vezes não são claras. Perguntem a toda a gente que puderem se estão no sítio certo.
- Não achei Bruxelas uma cidade muito acolhedora para os turistas, com menos informação do que eu esperava e muitas vezes informação confusa. Levem um mapa antes de irem e estudem bem os trajetos que gostariam de fazer.
- Entrem nas lojas de chocolates, mesmo que não vão comprar. Só o cheirinho vale a pena. E as amostras, claro!
- Se não despacharem bagagem tenham atenção ao que levam na mala. Conheci uma senhora no aeroporto a quem tinham sido confiscados chocolates com recheio e meu frasco meio comido de Speculoos também ficou por lá… apesar do único perigo que oferecia era mesmo só o aumento das minhas ancas. 

E vocês têm vontade de ir à Bélgica? E se já foram, o que acharam? Têm mais dicas? Deixem nos comentários!
E se nunca foram e quiserem experimentar os waffles, vejam a receita que saiu no nosso canal de Youtube na semana passada.

Rita

Sem comentários:

Enviar um comentário